A FARMÁCIA NA

COMUNIDADE

As Farmácias Holon não se limitam ao seu espaço físico, vão ao encontro da população através de programas de serviços, parcerias com instituições, entre outros.

A ESCOLA TAMBÉM ENSINA A COMER

O projecto "A Escola também ensina a comer" foi iniciado em 2010 com o objectivo de detectar e acompanhar crianças obesas e pré-obesas (e posterior reencaminhamento para Consultas de Nutrição e Dietética). Além disso, o projecto promove a educação nutricional e os hábitos de alimentação saudável nas crianças e nas escolas, ajudando assim a prevenir a obesidade infantil.

A ESCOLA, O SOL E A ALIMENTAÇÃO

O Sol tem um efeito benéfico para certas funções corporais, como a síntese de vitamina D. Mas a exposição excessiva provoca o envelhecimento precoce da pele e pode ser responsável pelo aparecimento de lesões graves. Através do projecto "A Escola, o Sol e a Alimentação" pretende-se sensibilizar crianças e escolas para a importância da protecção solar, e promover e relacionar os hábitos alimentares e a exposição solar. Este projecto nasce da parceria entre o Grupo Holon e a Pierre Fabre

A ESCOLA, A HIGIENE ORAL E A ALIMENTAÇÃO

A saúde oral é um determinante da saúde em geral. A par das corretas práticas de higiene, uma alimentação adequada às necessidades nutricionais específicas das crianças fornece aos dentes e gengivas os nutrientes e minerais necessários para serem fortes e resistentes às infeções.

Através do projeto "A Escola, a Higiene Oral e a Alimentação" pretende-se sensibilizar crianças e escolas para a importância da higiene oral, e promover e relacionar os hábitos de alimentação saudável e a saúde oral.

ESCOLA E ACNE

80% da população entre 11 e 30 anos sofre de acne. A acne inicia-se na puberdade e atinge o máximo de prevalência aos 14 anos no sexo feminino e aos 16 no masculino. As zonas mais afectadas são o rosto e a parte superior do corpo. Neste sentido, e em parceria com a Beiersdorf, criámos um novo programa para 2012: ”A escola, a acne e a alimentação”. Os principais objectivos passam por sensibilizar os adolescentes e as escolas para a problemática da acne; e promover e relacionar os hábitos de alimentação saudável e a acne na adolescência.

A ESCOLA E A PEDICULOSE

A pediculose afeta entre 30% a 50% de crianças em idade escolar. Embora a aplicação de produtos antiparasitários adequados seja habitualmente eficaz, o controlo da infestação envolve partilha e aplicação do conhecimento, capacidade de educação, e intervenção ativa na comunidade. O farmacêutico, enquanto promotor de saúde integrado na comunidade, tem a responsabilidade de intervir eficazmente no controlo da pediculose. Por outro lado, a escola, enquanto local de formação e informação, é ideal para o desenvolvimento de atividades educativas que tenham o objetivo de motivar alterações  comportamentais que minimizem a disseminação da pediculose. 

AVALIAÇÃO DO RISCO CARDIOVASCULAR

As doenças cardiovasculares, em particular o acidente vascular cerebral e o enfarte agudo do miocárdio, representam a principal causa de morte em Portugal.

A Avaliação do Risco Cardiovascular surge nas farmácias Holon com o objetivo de sensibilizar e detetar precocemente fatores de risco, implementar estratégias para o seu efetivo controlo e adoção de estilos de vida saudáveis. 

INTERVENÇÃO NA DOENÇA CELÍACA

A Doença Celíaca consiste numa intolerância alimentar, de forma permanente e definitiva, especificamente ao GLÚTEN.

Estima-se que existam entre 70.000 a 100.000 celíacos por diagnosticar em Portugal, o que justifica uma intervenção ativa das farmácias no sentido de sensibilizar para esta doença.

 

As Farmácias Holon pretendem promover um maior conhecimento da Doença Celíaca junto da população, para a divulgação da sintomatologia, sinalização dos casos suspeitos, e acompanhamento do doente celíaco, nomeadamente através do Serviço de Nutrição.

CAMINHADAS PARA A SAÚDE

A adoção de um estilo de vida saudável é, cada vez mais, reconhecida como a chave para o alcance e manutenção do nível de saúde da população.

Os comportamentos / hábitos alimentares e a prática de atividade física são fundamentais e de forma determinante condicionam o estado de saúde dos indivíduos.

Este projeto das Farmácias Holon visa promover a educação para a saúde junto da comunidade.

INTERVENÇÃO DA FARMÁCIA NO CANCRO DA CABEÇA E PESCOÇO

A denominação “cancros da cabeça e pescoço” é utilizada para englobar os vários tipos de cancro que podem aparecer nestas regiões do corpo, e que são posteriormente classificados de acordo com o local específico onde se desenvolvem.

Em Portugal registam-se anualmente entre 1.800 a 2.500 novos casos diagnosticados deste tipo de cancros, com uma mortalidade de cerca de 60%, sendo que em média morrem por dia 3 portugueses. Neste sentido, foi desenvolvida uma parceria entre as Farmácias Holon e o Grupo de Estudos de Cancro da Cabeça e Pescoço no sentido de promover a Intervenção das Equipas das Farmácias na sensibilização da população, alertando os utentes para a sintomatologia e necessidade de deteção precoce deste tipo de tumores.

LEITURA DE RÓTULOS ALIMENTARES

A marcada industrialização atual conduziu a hábitos alimentares onde os alimentos e refeições tendem a convergir para opções de maior densidade energética e nutricionalmente desequilibrados.

Saber interpretar rótulos alimentares é essencial para que, de forma consciente e informada, os consumidores possam comparar e escolher os produtos mais adequados ao seu estilo de vida e dieta.

Nesse sentido, as Farmácias Holon desenvolveram este Workshop com o objetivo de sensibilizar a população para a importância de saber escolher o que se come!

DIA A DIA COM A DIABETES

A diabetes é uma doença crónica que afeta uma elevada percentagem da população que recorre diariamente à farmácia.

Nesse sentido, e com o intuito de dinamizar a abordagem a estes doentes e de lhes oferecer um atendimento personalizado, surge o projeto “Dia a dia com a diabetes”. Estas sessões de esclarecimento são uma oportunidade para as farmácias saírem do seu espaço e, em conjunto com parceiros na comunidade, contribuírem para a formação dos doentes diabéticos, fornecendo informação sobre a patologia, o tratamento, possíveis complicações e sua prevenção. Promove-se, também, a partilha de experiências entre pessoas na mesma condição.

INTERVENÇÃO DA FARMÁCIA NA DPOC

A DPOC é uma doença crónica que afeta cerca de 800 mil portugueses, sendo que a maioria destes doentes tem mais de 50 anos e recorre diariamente à farmácia.

Nesse sentido, e em parceria com a RESPIRA – Associação Portuguesa de Pessoas com DPOC e Outras Doenças Respiratórias Crónicas -, foi desenvolvido este projeto de intervenção das equipas das Farmácias na sensibilização da população para esta doença. O projeto inclui a realização de espirometrias em todas as Farmácias Holon, bem como o encaminhamento para a Consulta Farmacêutica em situações que seja oportuno realizar-se uma intervenção ao nível do ensino dos dispositivos de inalação, promoção de adesão à terapêutica ou identificação e prevenção de eventuais problemas relacionados com a medicação.

INTERVENÇÃO DA FARMÁCIA NO CANCRO COLORRETAL

Em Portugal o cancro colorretal é o tumor maligno com maior incidência (14,5%) e afeta de igual modo homens e mulheres. Anualmente surgem cerca de 7000 novos casos e morrem mais de 3000 pessoas com a doença, sendo atualmente esta a principal causa de morte por cancro. 

Com esta ação de rastreio, as Farmácias Holon, em parceria com a EUROPACOLON e a Medicil Laboratório, pretendem sensibilizar a população para a doença e a sua prevenção, bem como a importância da deteção precoce.

APOIO A PEREGRINAÇÕES

Nos meses de abril e maio existe em Portugal a tradição de fazer peregrinações a pé a santuários. Os peregrinos organizam-se normalmente em grupos que se preparam com antecedência para a jornada. As longas caminhadas, pelo desgaste físico que provocam, exigem cuidados preventivos especiais, particularmente a dois níveis: Nutricional e Podológico.

Estes cuidados são muitas vezes desconhecidos pela população em geral, podendo resultar em riscos para a saúde do peregrino. O planeamento deste tipo de atividades permite antecipar e prevenir os problemas que possam surgir durante a viagem.

SESSÃO HIPERTENSÃO

HIPERTENSÃO: UM PERIGO SILENCIOSO

A hipertensão é uma doença crónica que se estima que afete, em Portugal, mais de 3 milhões de pessoas. Trata-se de uma doença assintomática que constitui um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, principalmente do enfarte agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC), duas das principais causas de mortalidade e morbilidade a nível mundial e também em Portugal. O diagnóstico precoce e a educação do doente hipertenso constituem assim premissas fundamentais para a redução da morbi-mortalidade associadas a esta doença.

Nesse sentido, e com o intuito de dinamizar a abordagem a estes doentes e de lhes oferecer um atendimento personalizado, surge o projeto “Hipertensão: Um perigo silencioso”. Estas sessões de esclarecimento são uma oportunidade para as farmácias saírem do seu espaço e, em conjunto com parceiros na comunidade, contribuírem para a formação dos doentes hipertensos, fornecendo informação sobre a patologia, o tratamento, possíveis complicações e sua prevenção. É, igualmente, uma forma de promover a partilha de experiências entre pessoas na mesma condição.

CUIDADOS SÉNIOR

O projeto “Cuidados Sénior” compreende um conjunto de sessões de esclarecimento sobre temáticas abrangentes com interesse tanto para pessoas idosas, como para os cuidadores formais (técnicos auxiliares em lares e centros de dia) e informais (familiares que cuidam de idosos).

A aproximação da farmácia à comunidade, nomeadamente às populações especiais, como os idosos, e às instituições sociais, como os lares e centros de dia, é uma mais-valia na capacitação da população idosa e seus cuidadores com vista a um envelhecimento ativo e ganhos em saúde.

A ESCOLA E A CONTRACEÇÃO

A adolescência marca a transição entre a infância e a idade adulta. Nesta fase, para além das alterações físicas características, sobretudo relacionadas com a sexualidade ocorrem também transformações profundas a nível psicológico, afetivo e social, muitas vezes geradoras de intensos conflitos.

Com este projeto de educação sexual, realizado por um profissional de saúde, pretende-se que os adolescentes conheçam melhor o seu corpo e as transformações porque estão a passar, de forma a poderem tomar decisões mais informadas acerca da sua sexualidade.

ALIMENTAÇÃO NA INFÂNCIA

As escolhas, preferências e hábitos alimentares adquiridos na infância são consistentes no tempo e podem contribuir, na idade adulta, para a determinação do estado de saúde.

Os hábitos alimentares alteraram-se significativamente durante os últimos anos. Cabe aos pais a tarefa de decidir o que as crianças devem ou não comer. À escola compete transmitir atitudes positivas que favoreçam a adoção de hábitos alimentares saudáveis. Por fim, dos profissionais de saúde, espera-se a partilha de conhecimentos e estratégias para ultrapassar as dificuldades da alimentação na infância.

FEIRAS DE SAÚDE

As Feiras de Saúde, organizadas por diversas entidades, são uma oportunidade para esclarecer a comunidade sobre a importância dos determinantes de saúde no bem-estar da população e fomentar a qualidade de vida dos cidadãos.

As Farmácias Holon, através dos profissionais de saúde qualificados que nelas desenvolvem a sua atividade, poderão ser parceiros nestas iniciativas e desenvolver várias atividades, desde rastreios a sessões de esclarecimento.

A ESCOLA E O TABAGISMO

De acordo com alguns estudos, a maioria dos jovens portugueses começou a fumar entre os 13 e os 16 anos. Sabendo-se que é mais fácil prevenir o tabagismo do que conseguir que os fumadores cessem de fumar, o combate ao tabagismo deve começar cada vez mais cedo.

Este projeto apresenta três abordagens: uma informativa, que proporciona aos alunos a compreensão das consequências negativas de fumar; uma abordagem que os ajuda a identificar a procedência das influências para fumar; e uma abordagem social, que refere a importância de resistir às pressões, nomeadamente dos amigos, para o consumo de tabaco.